domingo, 21 de fevereiro de 2010

E-mails não-enviados para: Iana


Oi baby!
Tudo bom?
Aqui ta quase tudo certo, se não fosse por aquela "frustração"
Já imagino você dizendo: "Todo mundo passa por isso"
em contrapartida eu já argumento: Por isso mesmo é que devia ter fugido quando eu pensei, porque já passei por isso. Eu sempre soube que a maneira mais covarde de sair de uma situação que você sabe (mais ou menos) como vai ser o fim é fugir, e eu tenho que confessar que eu sempre me arrependo depois, mas tenho lá meus motivos.
Tô eu aqui num momento tão "up" e a vida vem e me "preciona" desse jeito, chato isso rs.
Já conversamos bastante, você deve ter notado (como boa observadora que você é) meus pontos - não diria fracos - frágeis, poético isso né?
Pena que só tem graça agora escrevendo pra você com uma mensagem que no caso de cair em olhos errados não vai ser entendida claramente.
Eu decidi voltar pro ponto inicial o hot freezze, sei lá, me acostumei, se isso mudar acho que vou sentir falta..mentira, não vou, mas você viu que eu tentei, pena que nesse caso a reciprocidade só
entrou sendo uma palavra sem significado. Queria que o mundo off* tivesse as escapatórias do on*, bloqueio, exclusão, essas coisas, só que fora das linhas de conexão as coisas se complicam.
E agora pra nóis se vê?
Vamos ter que sair escondidos como o namoro que os pais não aprovam rs
tomara que esse "tempo" não demore e amanhã eu mude de opinião (espero me manter firme).
Hoje eu não quero colocar a culpa na vida não, vamos pôr a culpa na Britney, sempre sobra pra ela coitada rs
Obrigado por "me ler" antes mesmo de se formar em psicologia
amigos são pra essas coisas, ou você acha que só pode me ver feliz, se bem que meu lado depressivo é massa rs
Te adoro
beijão

Rilson

Ps: Eu voltarei.

Um comentário:

Iana Carolina disse...

Baby, eu senti agora uma coisa mais triste do que o que eu senti quando Tessália saiu do BBB com rejeição (vc não é o único, eu também sei fazer graça, mesmo com a "água contida" querendo não se conter).
E o fato de "ler você" não é motivo pra você agradecer. Eu é que agradeço. Não por poder acertar ou errar ao observar e analisar, porque isso não é estágio, mas por poder saber o que é começar a estar na vida de pessoas que valem, porque coisas conquistadas são mais que estados, coisas conquistadas entram no verbo ser.
Eu poderia dizer que sempre há um chinelo velho prum pé cansado, que existe tampa pra toda panela, que existe papel pra todo rolo, que quando acaba a água da descarga, ainda temos baldes bonitos, mas vou deixar a poesia pra depois. Acho que o melhor a dizer é: para a fábrica de positividades não existe falência. As coisas não acabam antes do fim.
Eu tenho certeza que você sabe que toda essa pseudo-intelectualidade é um clichê verdadeiro que sempre, sempre dá certo.

Eu sei que você vai entender, fazer uma piada, pensar antes de dormir e acordar todos os dias para fazer o certo, porque você é quase tão foda quanto eu (=P).

Eu adoro você, baby.
Sinta-se abraçado.

Beijooooossss

Obs: não procure erros de português, por favor.

◇ É passado, mas não esquecido